terça-feira, 28 de julho de 2009

Herói? Sei não viu!

Mais vale um covarde vivo, do que um herói morto. A coragem, nunca me foi uma das qualidades mais sobressalentes. Para ser honesto, até trago comigo pavores de coisas muito estranhas, como o medo de borboletas. Não sei porque, mas acho que elas tramam algo contra minha pessoa. Esse lance de primeiro ser lagarta e só depois virar uma libélula, não me cheira muito bem.

Não sou um herói, definitivamente não, ao contrário de muitos que aspiram ser, não compactuo com esse lance de heroísmo, sou totalmente contra. Ainda mais, desses que aparecem nas telas de cinema, pois eles próprios atraem todo tipo de inimigo para suas cidades onde vivem.

Não gostaria nem por um segundo morar na cidade do Homem-Aranha, pois lá aparece um inimigo mais aterrorizante que o outro. Tanto Batman, quanto Superman, ou ainda muito pior, o X-Men, não te trazem a mínima sensação de segurança.

Qual a vantagem de tê-los em sua cidade te protegendo? Eu respondo, nenhuma. Conviver com esses heróis, é o mesmo que conviver com o constante medo de sua cidade ser ataca, por um louco desvairado, também com super poderes, que cospe fogo pela boca, mata 1000 inocentes, para só no fim e somente no fim, eu repito mais uma vez, só no fim, ser capturado pelo nosso suposto herói.


Pior ainda são os Japoneses. É até aceitável, quando aqueles 5 ou 6 palhaços, cada um com uma cor de roupa, lutam com monstros de outros planetas, mas sinceramente, quando eles resolvem usar aqueles gigantescos robôs, os estragos são irreversíveis, a ponto de os donos de imobiliária arrancarem os cabelos de desespero.

Com as batalhas, eles simplesmente destroem toda cidade. Juro que é melhor então ser atacado pelo monstro, pois toda vez que esses robôs tentam impedir, derrubam pelo menos 30 prédios, 20 viadutos, e mais umas 10 montanhas, para enfim com uma espata liquidar o bicho do mal, supostamente mais ameaçador que isso. Fala sério! O que realmente dá mais medo? O pobre King – Kong, ou o robô dos Power Rangers?

Quer saber? Detesto os heróis, a não ser que exista um, que te salve contra as abomináveis borboletas, se alguém conhecer, me avisa, tem uma aqui voando pela janela.

8 comentários:

Romero Cezar disse...

Interessante seu modo de ver as coisas

Para todos os gostos:

http://osmullekes.blogspot.com/

http://www.romeroviuassim.blogspot.com/

http://www.afogadosxadrezclube.blogspot.com/

Picolé de Chuchu disse...

Faz muito sentido...


http://wwwpicoledechuchu.blogspot.com


Passa lá!!!

Rosangela A. Santos disse...

Parece que o ser humano gosta desse tipo de coisa né?
Um "cara" que anda teme cheio de coragem.
Acho herois, são aquelas pessoas que lutam sem desistir dos seus ideais, pois nada é facil sempre há obstaculos e serem ultrapassados, ai vem a coragem e determinação.

Abç

Caos e Letras disse...

Muito legal e bem escrito. O medo das borboletas causa estranhamento por quebrar os padrões de medos mais comuns de nossa sociedade. Parabéns pelo texto.

Inez disse...

Ser herói não é mesmo uma das melhores coisas, principalmente os heróis da tv. Concordo que é inaceitável uns palhaços de uma hora para outra virarem heróis, pulando montanhas e sei lá mais o que para matar o monstro.
É muita fantasia.

Web Diàrio disse...

Legal teu texto cara!
Os herois coloridos foram meu ludico de ifancia...
sorte que os tempos passsam!

Vivendo deixando a vida me levar... disse...

aiuheuaie eu gostava de super herois qndo criança! É ruim qndo agente cresce e ve que era tudo mentira e mentira mal feita neh???

Obrigada pela visitinha ao blog e volte sempre que quiser!!^^

bjus

Lari. disse...

Eu não detesto heróis. Detesto esse estereótipo que se criou em torno da palavra herói.
Os heróis da TV não só combatem o mal como atraem mais mal para si e para todos ao seu redor.
E esse tipo de heroísmo mostrado na TV é algo que não acontece e que devia abandonar a imaginação das pessoas após a infÂncia.
Em uma de suas edições recentes, a VEJA (acho que foi a VEJA), fez uma matéria especial sobre César Cielo - algo do tipo "nasce um herói" ou "finalmente um novo herói". Cielo não salvou ninguém, não deu fim à fome ou à violência, mas pra mim, ele é muito mais herói do que muitos outros que se auto intitulam super-poderosos por ai.
Enfim, não só o Cielo, a maioria dos heróis que acredito não são pessoas públicas. Mas por falar em quem já tem algum tipo de visibilidade: Doutores da alegria, considero-os heróis...